CONAMA PARTIDO E HOSTIL

Show de constrangimentos, agressões físicas e separação de salas entre titulares e suplentes marcou a Reunião Extraordinária do CONAMA, de hoje (20/3/19).

Resumida a 3h, fato inédito, a reunião ocorreu no prédio do Ministério do Meio Ambiente.

Ao contrário do auditório no prédio do IBAMA, que permaneceu vazio nesta tarde, o auditório e a salinha distante dele não comportavam os conselheiros e demais interessados. As cadeiras estavam marcadas, impossibilitado a comunicação entre os conselheiros “titulares” do mesmo segmento.

Guarda armada na frente da porta da sala dos “suplentes”.

Visitantes foram retirados e direcionados para outra sala no 8° andar.

Um conselheiro suplente, de governo estadual (segundo o crachá), foi agredido fisicamente, tendo óculos quebrados, braço torcido, crachá danificado e visivelmente abalado. Eu me senti constrangida ao tentar convencer que sou conselheira tanto quanto o meu titular (de SP).

O telão da sala dos “reservas” só funcionou depois de iniciada a reunião do “time principal” .

Nada de concreto foi decidido…ainda.

Do que foi possível assistir no “banco reserva”, fica a decisão de que não vamos esmorecer!

 

Observação: Pelo Regimento Interno do CONAMA, as entidades ambientalista não podem ser eleitas, como conselheiras, por mais de 2 biênios consecutivos. Caso da MIRA-SERRA, que concluiu seu período no CONAMA. No entanto,  a presidente da entidade foi convidada a assumir como conselheira suplente da ONG SESBRA (SP), para o biênio 2019-2020.

Veja o que saiu na imprensa:

https://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2019/03/truculencia-marca-reuniao-do-conama-sob-comando-de-ricardo-salles

https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2019/03/na-1a-reuniao-de-conselho-nacional-ambiental-salles-ignora-regimento-e-barra-suplentes.shtml?utm_source=whatsapp&utm_medium=social&utm_campaign=compwa