AGROTÓXICO EM PAUTA NO CERBMA-RS

Reunião do CERBMA-RS teve como pauta única discussão e encaminhamento sobre a situação do uso de agrotóxicos no estado. Foram temas abordados: Legislações atualmente aplicadas, mudanças recentes, procedimentos de fiscalização, como foco em entornos de Unidades de Conservação; relato do Grupo de Trabalho instituto pelo Decreto nº 54.514/2019, com a finalidade de tratar das questões relativas à utilização do agrotóxico 2,4D no estado; Impactos ambientais e na saúde humana potencializados com as alterações recentes sobre o uso de agrotóxicos. Durante as discussões, a questão mundialmente divulgada sobre o “sumiço” das abelhas foi comentada. A coordenadora-presidente
da MIRA-SERRA salientou, que convinha lembrar que não há estudos sobre a mortandade e os efeitos teratologicos causados por agrotóxicos na fauna silvestre (incluindoas abelhas nativas, como as meliponas – esquecidas pela midia que reconhece
somente a pexótica Apis sp)

Como encaminhamento para a matéria, foi criado um grupo de trabalho, visando elaborar documento com embasamento técnico – sugerindo critérios para
utilização de agrotóxicos no território da RBMA,
considerando seu zoneamento. Em assuntos gerais, a MIRASERRA propôs que o CERBMA solicite as adequações feitas no projeto Mina Guaiba sobre o parecer enviado ao MPE. Aprovado.