RPPN

RESERVA PARTICULAR DO PATRIMÔNIO NATURAL MIRA -SERRA INTEGRA O POSTO AVANÇADO DA RESERVA DA BIOSFERA DA MATA ATLÂNTICA

A coordenadora-presidente da ONG MIRA-SERRA assume como Diretora de Realções Institucionais da CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE RPPNs, para o biênio 2015-2016.

LEIA O PLANO DE MANEJO DA RPPN MIRA-SERRA (atenção: arquivo de 15,851 KB)


Localizada no Cerro João Ferreiro -Vale do rio Padilha, no município de São Francisco de Paula (RS-BR), a RPPN MIRA-SERRA foi reconhecida pela Portaria MMA/Ibama nº 124/97N.

Bioma: MATA ATLÂNTICA, com elementos característicos da Floresta Ombrófila Densa, Floresta Ombrófila Mista e Floresta Estacional Semidecidual.

O trabalho desenvolvido pela RPPN MIRA-SERRA e pela ONG Projeto MIRA-SERRA recebeu o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, conferido pelo programa “Man and Biosphere” (MaB) da UNESCO. A sede urbana em São francisco de Paula também compõe o PA.

PLANO DE USO NA RPPN MIRA-SERRA
1.Preservação
2. Pesquisa Científica
3.Turismo Acadêmico/Científico.

PLANO DE MANEJO DA RPPN MIRA-SERRA É APROVADO PELO ICMBio (leia +)

PLANO DE USO DE ÁREA ANEXA
Área registrada no IBAMA por Ato Declaratório Ambiental / ADA
-Cedêmcia para as etnias indígenas para a manutenção dos tiruais religiosos.
-Integração com universidades para estudos relacionados à cultura indígena.

Saiba mais sobre RPPN

A ASSOCIAÇÃO CHARRUA DE RPPNs DO RIO GRANDE DO SUL
-Formada por iniciativa de alguns proprietários de RPPNs do Rio Grande do Sul, a Associação Charrua de RPPNs foi fundada em 2006.
Como nova entidade, a primeira gestão está se aplicando em consolidar este colegiado além de implantar dispositivos legais já utilizados em outros estados, que beneficiem a proteção das RPPNs.

A ASSOCIAÇÃO CHARRUA DE RPPNs DO RIO GRANDE DO SUL
-Formada por iniciativa de alguns proprietários de RPPNs do Rio Grande do Sul, a Associação Charrua de RPPNs foi fundada em 2006.
Como nova entidade, a primeira gestão está se aplicando em consolidar este colegiado além de implantar dispositivos legais já utilizados em outros estados, que beneficiem a proteção das RPPNs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *