CONHEÇA O BUGIO-RUIVO, da campanha pela FAUNA na MATA ATLÂNTICA

http://www.sitiodobem.com.br/lojas-de-marcas/instituto-mira-serra

Nome popular: BUGIO-RUIVO
Nome científico: Aloutta guariba clamitans

A imagem utilizada na estampa foi cedida pelo Prof. Dr. Júlio César Bicca-Marques

Veja os vários modelos e tamanhos em
http://www.sitiodobem.com.br/t-shirt-baby-look-e-regata/camiseta-desenho-mata-atlantica-bugio-ruivo–p

Texto: Biól. MSc. Lisiane Becker

Distribuição Geográfica: espécie endêmica da Mata Atlântica (e ecossistemas associados)

Ecologia: vivem em grupos de 4 a 5 indivíduos, os quais podem chegar a 11 indivíduos. O tamanho da área de vida varia consideravelmente (o menor registrado foi inferior a 1 ha). Se alimenta de folhas, frutos, flores e caules tenros – portanto, são agentes da regeneração das florestas pela ação de polinizadora. Devido à sua maior sensibilidade à febre amarela, tem grande importância no combate à doença em humanos, pois são indicadores da circulação do vírus no meio ambiente. 

Estado de conservação: no Rio Grande do Sul é classificada como Vulnerável, devido à perda e alteração de seu hábitat (desmatamento, desconexão e redução), à caça, ao comércio ilegal de mascotes, aos acidentes com cães domésticos e com a rede elétrica, assim como aos surtos de febre amarela silvestre – que levou à extinção populações locais. 

Referência:
BICCA-MARQUES, Júlio César. 2018. Alouatta guariba clamitans Cabrera, 1940. In: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. (Org.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume II – Mamíferos. Brasília: ICMBio. p. 155-161.

A imagem utilizada na estampa foi cedida pelo Prof. Dr. Júlio César Bicca-Marques

Veja os vários modelos e tamanhos em
http://www.sitiodobem.com.br/t-shirt-baby-look-e-regata/camiseta-desenho-mata-atlantica-bugio-ruivo–p

MATA ATLÂNTICA:

O QUE É, PARA QUE SERVE?

Consideram-se integrantes do Bioma Mata Atlântica as seguintes formações florestais nativas e ecossistemas associados: Floresta Ombrófila Densa; Floresta Ombrófila Mista, também denominada de Mata de Araucárias; Floresta Ombrófila Aberta; Floresta Estacional Semidecidual; e Floresta Estacional Decidual, bem como os manguezais, as vegetações de restingas, campos de altitude, brejos interioranos e encraves florestais do Nordeste (extraído do art. 2º, Lei Federal nº 11.428/2006).

Decretada Reserva da Biosfera, pela UNESCO, e protegida como Patrimônio Nacional, a Mata Atlântica é a quinta floresta mais ameaçada de extinção .do mundo. Ocorre em 17 estados do Brasil, sendo que cerca de 70% da população brasileira dela depende.

Apesar de estar reduzida a menos de 10% da sua cobertura original, a Mata atlântica é, ainda, uma das regiões mais ricas em biodiversidade do planeta. Ela é responsável pela manutenção da qualidade/quantidade de água, pelo controle do equilíbrio climático, pelo combate à erosão de encostas, pela fertilidade do solo, pela geração de emprego e renda, pelo fornecimento de material genético para indústria farmacêutica e alimentícia, pela qualidade de vida das populações, entre tantos outros serviços ambientais inestimáveis.

É importante destacar que os animais silvestres são os principais mantenedores da Mata Atlântica, pois dispersam as suas sementes com eficácia – e, com isto, participam da conservação dos recursos hídricos.