CONSEMA coeso… só que não

Apesar da matéria veiculada, a reunião do CONSEMA-RS de março, não foi um “mar de tranquilidade”.

A síntese oficial, enviada aos conselheiros, relata uma pequena amostra das discussões. Na realidade, por vezes, foram tensas e com agressividade gratuita.

Proposta da MIRA-SERRA, para abrigar fauna e flora da Mata Atlântica nas exceções da minuta de Resolução, foi rejeitada (até mesmo) para discussão em Câmara Técnica.

Logo de início, em “Comunicações”, a MIRA-SERRA precisou insistir que houve problemas no Processo Eleitoral para a 5ª vaga ambientalista. A publicação no D.O.E., estando atrasada, previa menos de dois dias para as entidades se inscreverem(!). O presidente do CONSEMA confirmou que o prazo regimental deve ser de 10 dias da publicação no DOE para as inscrições. Deste modo, um novo edital será publicado.

Polêmica se estabeleceu em relação à minuta que “Altera a Resolução 315/2016, que estabelece critérios para o licenciamento da atividade de produção de carvão vegetal em fornos e dá outras providências” .
A proposta da MIRA-SERRA, para abrigar fauna e flora da Mata Atlântica nas exceções de que trata a matéria, foi rejeitada (até mesmo) para discussão em Câmara Técnica.